Please reload

Posts Recentes

Por que gravar a voz em mono em vez de estéreo?

 Foto: Reprodução

 

 

Com toda tecnologia digital disponível nos dias de hoje, soa estranho pensar em gravar voz em mono, não é mesmo?! Muitos vão dizer: o som estéreo é muito melhor! Mono é arcaico, coisa dos tempos do gramofone e seus discos de 78 RPM.

 

Mas há boas razões para gravar locução em mono, veja por quê:

 

O principal objetivo da gravação em estéreo é a ambiência criada pelo som vindo de duas caixas acústicas separadas que preenchem o ambiente de forma mais realista, na tentativa de se aproximar de uma execução ao vivo.

 

O que é som estéreo?

 

A palavra estéreo vem do grego “stereós” e significa sólido, ou seja, tridimensional. A ideia é exatamente essa: fazer com o que a música reproduzida em equipamento estéreo consiga reproduzir o posicionamento dos músicos à sua frente, como se estivessem tocando ao vivo para você.

 

A primeira notícia de estereofonia vem de 1881 quando o engenheiro francês, Clément Ader, transmitiu uma apresentação de ópera em Paris através de linhas telefônicas.

 

Comercialmente o sistema de reprodução sonora em dois canais, que chamamos de estereofônico, foi lançado mundialmente em 1957 com os discos de vinil.

 

Isso faz todo o sentido para música, mas para voz não é assim, sua voz não é uma orquestra! Por mais que você seja capaz de fazer vários sons diferentes, todos estão saindo de um único ponto, exatamente debaixo do seu nariz!

 

Acrescento: na música a voz do solista costuma ser reproduzida em mono, ou seja, igual nas duas caixas o que causa a sensação de direção central.

 

Áudio em mono.

 

Para o nosso caso, que é locução, ou seja, uma voz emitindo uma mensagem - o mais clara e inteligível possível - nos faz concluir que não faz sentido que ela venha de dois lugares diferentes dentro de um determinado ambiente. Estou falando em termos estéticos, sem contar as questões técnicas envolvidas, que são muitas.

 

Portanto, não há vantagem alguma em gravar uma voz narrativa em estéreo, ou seja, basta um microfone para uma voz e a necessidade será perfeitamente atendida.

 

Claro que toda regra tem exceções, como em uma produção com fundo musical super moderno; com efeitos especiais na mensagem falada para se ajustar à super-produção das imagens, o que pode exigir a captação da voz por dois ou mais microfones ao mesmo tempo. Saiba, porém, que existem questões acústicas relativas ao ambiente de gravação e posicionamento preciso dos microfones que exigem conhecimentos técnicos específicos, tratados por engenheiros de áudio (sim, existe esta profissão), para não causar efeitos degenerativos e irreversíveis à voz captada. Além do que, o locutor não deve ultrapassar o seu limite de atuação invadindo a área de outros profissionais (sonoplastas), que certamente cuidarão dos detalhes de produção e finalização do áudio, com muito mais liberdade, se receberem a sua gravação o mais “flat” (sem qualquer efeito ou equalização), neutra e limpa possível.

 

Tamanho do arquivo.

 

Além de tudo isso, existe a questão do desperdício de espaço digital no seu HD e tempo para transmissão/recepção de arquivo estéreo que tem o dobro do tamanho de arquivos mono.

 

E você, o que pensa sobre gravação de voz em mono ou estéreo? Você gostaria de acrescentar alguma ideia a respeito? Por favor, compartilhe aqui. 

 

Please reload

Siga
Please reload

Arquivo
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square