Please reload

Posts Recentes

Marca humanizada: por que locutores publicitários precisam se adequar?

30 May 2017

 

Vez ou outra encontramos na TV, ou nas redes sociais, vídeos onde associamos os enredos às novas dinâmicas da comunicação das marcas. Ao prestarmos um pouco mais de atenção, veremos o quesito “humanização” muito presente, e na maioria das vezes, agindo como a principal estratégia para gerar aproximação com o consumidor/cliente. 


Outro detalhe que devemos levar em conta é o texto narrado em primeira pessoa, algo cada vez mais comum na publicidade. Aquela prática onde víamos o representante da empresa falando por todos já está caindo em desuso, mas de alguma forma isso foi o início desse processo de humanização das marcas.
O que nós locutores publicitários temos a ver com isso?


A resposta é: muita coisa! E requer a nossa atenção para essa tendência. 


O alvo da humanização é a captação do envolvimento das pessoas e, para isso, uma das principais ferramentas que podem ser utilizadas é o storytelling (arte de contar histórias – saiba mais sobre storytelling AQUI). Esse recurso normalmente induz a emoção para gerar a identificação de seu público. E quem é que vai ficar responsável por contar essa história, além dos personagens e de toda a produção por trás?


Nós, locutores publicitários! 


Um vídeo, bem sucedido, é constituído por alguns itens, tais como: roteiro bem desenvolvido e definido, planejamento de captação das imagens, construção da narrativa, montagem e edição, e além desses, um item essencial é a locução. A escolha da voz ideal para uma das fases de finalização do vídeo deve ser muito bem planejada, assim como todos os outros pontos que resultarão em um produto excelente.


A voz e a trilha sonora da peça fazem o casamento perfeito. Elas são as cerejas do bolo e devem trazer a proximidade que todo enredo “humano” precisa ter para ser bem aceito pelo público. Resumindo, quando uma estratégia de comunicação tem “características humanas”, a mensagem torna-se mais agradável de ver, ouvir e de ser assimilada. 

 

E você, já viu algum comercial com essa pegada humanizada? Compartilha aqui nos comentários.


Gostou do assunto e quer estudar um pouco mais sobre esse tema? Baixe gratuitamente o livro “Marcas que são gente”, disponível AQUI.

 

 


 

Please reload

Siga
Please reload

Arquivo
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square