Please reload

Posts Recentes

Conhece-te a ti mesmo e vá mais longe

6 Sep 2016

 

Muitos de vocês que me acompanham já tiveram que se desdobrar para interpretar o texto de acordo com a necessidade do cliente, muitas vezes criando performances que você nem imaginava possuir. Outros colegas têm um pezinho na dublagem que facilita muito na hora de atender o cliente, dando-lhe a voz que ele precisa. E você? Também tem habilidades interpretativas e ainda assim não conhece a si mesmo?

 

No post de hoje vou tentar explorar um pouco sobre a nossa autoconsciência e como o conhecimento pessoal e profissional pode ajudar a orientar as decisões em nossa carreira de locutor.

 

Autoconsciência nada mais é do que se autoconhecer. É ter uma compreensão profunda sobre suas emoções, fraquezas, pontos fortes, necessidades e aspirações.

 

Não sou eu quem está dizendo isso. O psicólogo e escritor Daniel Goleman fala que pessoas que trabalham a autoconsciência são capazes de reconhecer como seus sentimentos afetam a elas mesmas e como reflete nas pessoas que as cercam. Com base nisso e no livro Liderança do Goleman, vou destacar alguns pontos interessantes para trabalharmos essa autodescoberta tão importante para o nosso êxito profissional.

 

Descubra quem você é (profissionalmente)

 

Embora muito do que acontece com você esteja fora do seu controle, você pode, muitas vezes, escolher o melhor caminho: ser um profissional mediano ou ser um profissional top?

 

Sua identidade, ou em termos de negócios/comunicação, a sua marca, representa quem você é como pessoa (as duas coisas estão intrinsecamente ligadas). Ok, mas e aí é fácil definir uma identidade, aquela marca que vai carimbar o seu negócio? Não é mesmo! É preciso estudo e acompanhamento de um profissional para ajudar nessa decisão, mas é de extrema importância que você tenha um carimbo definido que diga o que é o seu negócio.

 

A busca pela potencialização e otimização desse progresso requer muita determinação, foco, paciência, perseverança, investimento financeiro e vontade de se desenvolver, para assim alcançar seus objetivos.

 

Uma pessoa autoconsciente é capaz de trabalhar com um cliente muito indeciso ou exigente demais, por exemplo. Você, tendo boa autoconsciência, saberá compreender que essa pessoa pode não estar em um momento bom. Ela também pode estar sendo exigida em um nível hierárquico acima do dela, e isso pode gerar um descontrole na corrente que conecta o negócio. Goleman fala que determinadas exigências triviais afastam as pessoas do que realmente precisa ser feito.

 

Quando se busca o conhecimento profissional, busca-se soluções para o crescimento, que também é pessoal, e assim o progresso torna-se inevitável.

 

Descubra o que realmente importa

 

O que move você? Três valores são fundamentais para determinar o grau de importância que o seu negócio possui: inovação, excelência e reconhecimento. Descubra onde você pode inovar com foco na excelência. O reconhecimento é a consequência de um trabalho primoroso e clientes satisfeitos, que geram outros clientes, em um ciclo oportuno e bem sucedido.

 

Aquilo que você realmente valoriza determina onde você deve gastar seu tempo e esforço. Vamos supor que produzir trabalhos para o exterior seja um dos seus objetivos. Estude outros idiomas. Treine, treine e treine! Cada passo, por mais curto que seja, ao longo desse caminho leva você longe, rumo a esses novos horizontes.

 

Uma dica legal é jamais deixar o seu alvo ficar distante, inalcançável. Tenha-o sempre ao alcance de seus olhos, mantenha o foco e lance os dardos.

 

Descubra até que ponto você pode ir

 

Agora que você descobriu quem você é e o que realmente importa, é hora de saber até onde você pode ir para alcançar seus objetivos. Nos negócios, assim como na vida, você terá que fazer concessões estratégicas. Isso pode significar recusar clientes que pagam abaixo da média do mercado. 

 

Saber o que você não vai fazer é tão importante quanto saber o que vai fazer. Uma maneira de tomar decisões importantes com cautela é adotar o princípio 10-10-10 como defendido pela jornalista Suzy Welch, esposa do ex-presidente da General Electric e CEO da Jack Welch. Ela sugere que cada decisão pode ocasionar uma mudança significativa em 10 minutos ou em 10 meses ou até em 10 anos a partir do momento que é praticada. Com essa perspectiva a curto, médio e longo prazo, é possível analisar melhor cada decisão e refletir como cada uma pode mudar o rumo da sua carreira.

 

Não importa em que estágio você se encontra na sua carreira de locutor. Você precisa saber aonde suas escolhas estão te levando. Esse autoconhecimento conduz os negócios de uma forma consistente, com propósitos e confiança. Entender quem você é, é a chave para o desenvolvimento de uma marca consolidada. O que separa um profissional bem sucedido de um que não tem se dado muito bem são, basicamente, as suas pequenas grandes escolhas.

 

E você, já se descobriu? Tem mais alguma sugestão sobre essa arte de ser quem você quer ser? Compartilhe!

Até mais!

Please reload

Siga
Please reload

Arquivo
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square