Please reload

Posts Recentes

Tipos de narração e dicas para interpretar melhor (Parte II)

12 Jul 2016

 

Em nosso último artigo a respeito dos tipos de narração e como interpretar melhor (confira aqui), abordamos tópicos importantes dentro da locução publicitária e destacamos pontos fundamentais para evitarmos erros comuns, porém quase invisíveis, durante as gravações.

 

Dando continuidade às dicas, vamos mostrar mais alguns tipos de narrações que necessitam de uma atenção redobrada para não cairmos em armadilhas que nós mesmos criamos; confira:

 

1- Vídeo corporativo (divulgação institucional/interna)

 

Os vídeos corporativos têm peculiaridades que outros tipos de mídia não possuem. Eles contam com uma forma específica de comunicarem a mensagem, e estão ligados a três pontos importantes: imagem, texto e voz.

 

Dica: se o intuito do vídeo corporativo é atrair o público interno (funcionários, clientes, fornecedores), a narração precisa falar diretamente a esse público. Para isso, é importante que a narração seja amigável, cativante, sem perder a credibilidade. O ponto mais importante é: você precisa absorver a cultura da organização para poder falar de algo que, de fato, conhece.

 

2- e-Learning (ensino à distância - EaD) 

 

O e-Learning  está cada vez mais presente na educação, notadamente nas instituições privadas, que passaram a oferecer diversos tipos de cursos, muitos, à distância. Um dos recursos utilizados para transmitir e direcionar o conteúdo para alunos que estudam em casa são os vídeos explicativos que mostram como acessar a área de estudo do site, por exemplo.

 

Dica: certa vez, vi um vídeo de uma aula sobre "Gestão da Comunicação Institucional". A narração parecia ter sido feita para crianças de dez anos. É importante compreender que aulas em vídeos, ou vídeos explicativos, são produzidos para públicos específicos e com algum tipo de afinidade com o tema exposto, isso quer dizer que aquela aula ou explicação foi produzida para um nicho bem determinado: nível de escolaridade, idade,  etc.

 

3- Vídeo para web

 

Tem-se em mente que internauta não tem tempo a perder. Que os consumidores de informações online são do tipo que não conseguem ver um vídeo muito longo e que, por isso, é imprescindível que o vídeo seja curto e direto. Boa parte dessas afirmações é verídica, mas no quesito narração curta - e rápida - já que o tempo também é curto, não devemos seguir ao pé da letra.

 

Dica: seja qual for a razão, lembre-se que o ouvinte tem que seguir mentalmente o seu pensamento (narrativo), o que requer algum tempo. Uma boa solução para isso é adotar uma mentalidade onde você seja seu próprio ouvinte. Na conversa natural, as pessoas raramente falam mais rápido do que o seu ouvinte pode seguir, não é mesmo?!

 

4- Vídeos motivacionais

 

Os vídeos motivacionais são essencialmente vídeos corporativos dirigidos à equipe comercial onde se narra as conquistas alcançadas e principalmente estimula a atingir e a superar novas metas.

 

Dica: Nesse tipo de vídeo temos que passar muita energia. Assumimos aqui o papel de um treinador de voleibol dando instruções para o time durante a partida, com mensagens positivas, estimulantes, eletrizantes... Seja este treinador!

 

5- Espera telefônica

 

As gravações para espera telefônica visam demonstrar que a empresa está se dedicando a atender o cliente da melhor forma possível, que a sua ligação está em andamento e que a linha não caiu, afinal de contas, esperar é uma situação invariavelmente desagradável.

 

Sempre conselho o meu cliente a criar frases curtas, de no máximo 10 segundos e que cada uma consiga passar uma ideia completa, sem depender da frase anterior ou posterior para transmitir a mensagem, pois o objetivo é manter o cliente menos tempo possível preso à chamada de espera, portanto, esse tempo precisa ser bem aproveitado e as frases devem ser espaçadas e intercaladas com a música, dividindo mais ou menos o mesmo tempo a fim de não entediar os clientes, caso a espera seja muito longa.

 

Dica: A locução para espera telefônica deve ser a mais amigável e leve possível, devemos fazer com que a pessoa do outro lado da linha sinta-se conversando com um amigo, quase um conselheiro, não esquecendo do aspecto comercial, mostrando os pontos positivos que o produto ou serviço da empresa podem representar na vida dele.

 

Gostou do artigo? Dê um like, compartilhe!

E você, tem mais alguma dica, sugestão? Deixe seu comentário.

 

 

 

Please reload

Siga
Please reload

Arquivo
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square